domingo, janeiro 24, 2010

Tesouros Infantis, Lição 6 - 1º trim. 2010 - Suplemento do Professor

O MOÇO PERDIDO
A criança deverá:
SABER que Jesus nos perdoa quando confessamos nossos pecados e nos arrependemos.
SENTIR que devem arrepender-se de seus pecados.
RESPONDER confessando seus pecados sempre que necessário e abandonando-os.
PENSAMENTO CENTRAL: SE CONFESSAR MEU PECADO, DEUS ME PERDOARÁ.
VERSO PARA MEMORIZAR: “Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados  e nos purificar de toda a injustiça”. 1 João 1:9.  Para crianças bem pequenas, resumir o verso para: “Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel ... para nos perdoar os pecados.”               
LEITURA AUXILIAR: Lucas 15:11-24; Parábolas de Jesus, pág. 198 a 206.

RECURSOS NECESSÁRIOS: memorizando: CD “Pequeno Pesquisador”, toca CD, (opcional: instrumentos da bandinha); conquistando a atenção: maleta com objetos de uso pessoal; lição: cadeiras, bonecos de plástico com roupas da época, saquinho com moedas, roupas rasgadas e roupas novas para um dos bonecos, caixas de papelão decoradas como casas; revisando: bonecos usados na apresentação da lição; aplicando: camiseta suja e camiseta limpa (opção A e C); contando aos outros: cópia da figura abaixo para cada criança.







COMO PREPARAR OS RECURSOS NECESSÁRIOS:
Lição:
Esta história pode ser contada de diversas maneiras, conforme a criatividade e os recursos disponíveis. Para a sugestão acima, montar um cenário colocando de um lado da sala uma caixa de papelão pintada com porta e janela ou simplesmente uma cadeira,  para representar a casa do pai. Do outro lado, colocar outra cadeira ou várias caixas de papelão para representar a cidade. Desenhar um caminho com giz ou fita crepe, ou um tapete tipo “passadeira”, ligando os dois lados. Perto da cidade, colocar uma caixa de camisa com pequenas bolas de papel para representar os porcos. Usar dois bonecos com roupas palestinas para ser o pai e o filho, deixando uma roupa suja e rasgada para ser colocada no filho. Usar vários bonecos para representar os amigos do filho. Fazer uma sacolinha ou bolsinha e colocar algumas moedas dentro.


Contando aos outros:


 MEMORIZANDO (até 10 minutos): 
Dizer: Às vezes eu faço alguma coisa errada e meu coração fica sujo. E você, às vezes faz alguma coisa errada também? Nosso versículo de hoje fala de como limpar nosso coração. Ler o verso na Bíblia, na mesma versão em que será ensinado. Dizer: “confessar” quer dizer mencionar seu pecado e reconhecer que agiu mal. Concordar com Deus que cometeu um erro, e estar disposto a deixar o pecado. Dizer a Deus: “Confesso que agi mal quando (cite o pecado). “Pecado” é desobediência à Lei de Deus. Aquilo que prejudica aos outros e desonra a Deus. O verso diz que “Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados”. Isto quer dizer que Deus cumpre a promessa de nos perdoar os pecados que confessamos a Ele. Que bom que Deus nos perdoa, não é mesmo? Isso me dá muita alegria. E vocês, ficam alegres de saber que Deus perdoa seus pecados confessados? Quando estamos alegres nós gostamos de cantar. Hoje vamos memorizar este verso de forma diferente. Vamos cantá-lo bem bonito. Ensinar o cântico 12 do CD “Pequeno Pesquisador” do semestre anterior.Depois cantá-lo de diversas maneiras: uma parte só os meninos, outra parte só as meninas e o final todos juntos. Varie conforme desejar. Ao final, dizer:
Ainda bem que podemos ter a certeza de que SE CONFESSAR MEU PECADO, DEUS ME PERDOARÁ. Repitam comigo.


SUGESTÃO: Pode-se ensaiar esse verso usando uma bandinha rítmica. Mas é preciso muito tempo de ensaio, até que as crianças dominem bem seus instrumentos e instruções.
CONQUISTANDO A ATENÇÃO (até 10 minutos).
Opção A: Pedir para todos (crianças e adultos, se houver) andarem silenciosamente e na ponta dos pés em volta da sala. Ao Dizer: “Parem e se abracem” as crianças devem formar grupos de três e dar abraços uns nos outros. Repetir várias vezes. Perguntar: Vocês receberam muitos abraços? É bom ser abraçado? Geralmente, que pessoas gostamos de abraçar? Nossa história de hoje fala de alguém que recebeu um abraço muito gostoso.
Opção B: Colocar sobre a mesa uma maleta com objetos de uso pessoal das crianças (escova de dentes, pasta, sabonete, escova de cabelo, pijama de criança, animal de pelúcia, meias, casaquinho, um pouco de dinheiro,também lição e Bíblia).Perguntar: Quantos de vocês já viajaram alguma vez? Quando viajamos para longe precisamos levar algumas coisas que podemos precisar. Vocês podem lembrar o quê? Tirar algumas coisas de dentro da mala. Depois tirar a Bíblia e a lição e dizer: Aqui estão duas coisas, entre muitas, que certamente não faltariam em minha mala, se eu fosse fazer uma viagem. Em nossa história de hoje vamos ouvir a história de alguém que viajou para muito longe de sua casa.


ESTUDO DA LIÇÃO (até 25 minutos, incluindo apresentação da lição, revisão, aplicação e contando aos outros):
A.   APRESENTANDO A LIÇÃO:
            Abrir a Bíblia na passagem certa e dizer: Aqui na Bíblia, em Lucas capítulo 15 e versos 11 a 24 lemos uma história emocionante que Jesus contou. Colocar os bonecos do pai e do filho perto da casa. É a história de um rapaz que não gostava de obedecer a seu pai e por isso resolveu ir embora. Ele queria ir morar na cidade e fazer o que quisesse, sem dar satisfação a ninguém. Ele foi até seu pai e pediu-lhe  que repartisse o que tinha e desse uma parte para ele. Imaginem que egoísta aquele filho. Quem tinha trabalhado para conseguir a fazenda e todo o dinheiro era o pai. E ele queria a parte dele naquele momento, sem se importar com mais nada. O pai amava muito aquele filho e não queria que ele fosse embora. Mas o rapaz insistiu e o pai lhe deu o dinheiro. Colocar a sacolinha com moedas no filho. Então o filho deixou a casa de seu pai e foi para a cidade, viver como queria. E o pai ficou triste, olhando para o filho que ia embora e dando adeus. Vamos dar adeus com tristeza, como fez o pai? Deixar que as crianças façam expressão de tristeza ao abanarem as mãos.Levar o filho até o outro lado, na “cidade”, saltitando, como quem está muito feliz. Ele foi todo feliz da vida dizendo: “Oba! Vou poder tudo que quiser: ouvir músicas mundanas, dançar, comer de tudo que quiser, vestir roupas mundanas, beber, fumar, jogar, namorar todas as moças que quiser e meu pai não vai poder me atrapalhar de fazer nada disso.” Que rapaz terrível esse, não é mesmo!
            Logo que chegou na cidade, por causa de seu dinheiro, ele conseguiu muitos amigos. Colocar vários bonecos ao redor do filho. Ele passou a se divertir muito com eles. Dava muitas festas e presentes e vivia comprando coisas para ele e seus amigos. Tirar aos poucos as moedas de dentro da sacolinha. Roupas e sapatos caros, restaurantes chiques, bailes. Ele gastava sem pensar em mais nada. Só em se divertir.
Mas um dia ele foi pegar mais dinheiro para dar presentes a seus amigos e sabem o que ele percebeu? Que a sacola estava vazia... Virar a sacola e chacoalhá-la. Ele percebeu que não tinha mais dinheiro. Quando seus amigos viram isso, foram saindo de fininho e deixaram-no sozinho. Tirar os outros bonecos. Ele então começou a procurá-los mas nenhum deles lhe deu atenção. Para piorar a situação, naquela cidade houve uma grande seca e por isso quase não havia alimentos. E os alimentos que havia ficaram muito caros. Aquele jovem começou a sentir fome, mas ninguém lhe dava comida. Ele não tinha mais onde dormir e suas roupas tão bonitas logo começaram a se estragar. Colocar as roupas rasgadas no boneco.E estava difícil conseguir um emprego também. Ele andou muito até que conseguiu um emprego numa fazenda. O dono falou que não tinha dinheiro para pagá-lo mas, se ele cuidasse dos porcos poderia comer a comida que era dada a eles. Levar o boneco até os porcos. Como é que os porcos fazem, crianças? Deixar que as crianças imitem os porcos. Era um trabalho horrível! Os porcos eram imundos e cheiravam mal! Tapar o nariz e abanar a mão, como quem sente mal cheiro. Mas o rapaz estava com tanta fome que até desejou comer o alimento dado aos porcos. Mas ninguém lhe dava nada.
O rapaz então lembrou-se de seu pai e de sua casa. Lá ninguém passava fome. Até os empregados eram bem tratados. O filho então se arrependeu de ter sido tão mau e pensou: “Eu não fui um bom filho. Não mereço que meu pai me receba de volta. Mas mesmo assim vou voltar para casa, pedir perdão e implorar que ele me aceite pelo menos como empregado.”
Assim o rapaz deixou os porcos e começou a longa viagem de volta para a casa do pai. Levar o boneco vagarosamente pela estrada. O pai nunca esquecera de seu filho e todos os dias esperava que ele voltasse. Um dia ele estava olhando para a estrada e viu bem longe um rapaz todo sujo e maltrapilho. Na hora ele percebeu que era seu filho e saiu correndo para encontrá-lo. Quando os dois se encontraram o pai abraçou o filho e o beijou, sem se importar com a sujeira e o mau cheiro. Fazer os bonecos se abraçarem.O rapaz então pediu confessou o seu pecado e pediu perdão ao pai, mas antes mesmo de pedir para ser um empregado o pai chamou seus empregados e pediu-lhes que trouxessem logo a melhor roupa e calçado para por em seu filho e um anel. Com isso ele queria dizer que o filho estava completamente perdoado. Como o pai ficou muito feliz por seu filho ter voltado mandou que seus empregados fizessem uma grande festa. E o filho percebeu que o melhor lugar do mundo era perto de seu pai. Essa história me ensina que SE CONFESSAR MEU PECADO, DEUS ME PERDOARÁ. Repitam comigo.

B.   REVISANDO:
Escolher uma criança e fazer uma pergunta. Se ela acertar poderá conduzir o boneco do filho pródigo até a casa do pai.Repetir o processo até que todos tenham participado ou as perguntas tenham acabado. Dizer: A casa do pai representa Deus nos esperando de braços abertos, a nós e a todos aqueles que se arrependem de seus pecados, como o filho perdido fez.
A história do filho pródigo me ensina que SE CONFESSAR MEU PECADO, DEUS ME PERDOARÁ. Repitam comigo.

C.     APLICANDO:
Opção A: Pedir a uma criança que venha à frente. Colocar nela uma camiseta suja e esfarrapada. Pedir que saia da sala. Dizer: O pecado suja nosso coração e nos afasta de Deus.  Deus fica muito triste quando pecamos, assim como o pai ficou triste quando seu filho foi embora. Mas Deus sempre espera que voltemos a Ele, abandonando nossos pecados. Ele está pronto a nos perdoar e receber de volta e limpar nosso coração. Colocar as mãos sobre os olhos e olhar em direção à porta, como quem procura ver algo de longe. Um ajudante deve orientar a criança a voltar neste momento, com a cabeça baixa, como que estivesse triste. Quando o pai viu o filho de longe, saiu correndo para abraçá-lo. Ir ao encontro da criança e abraçá-la. Levá-la para a frente da sala. Quando pedimos perdão a Deus é como se voltássemos para casa e Deus nos perdoa imediatamente. O volta do filho demorou alguns dias, mas a nossa volta dura só o tempo de pedirmos perdão a Deus. É na hora! E Ele nos dá um coração limpinho, na mesma hora. Colocar uma camiseta limpa na criança.
Opção B: Vou fazer algumas perguntas. Pensem bem para dar as respostas. Usar nomes diferentes dos de seus alunos. Dar tempo que comentem.
Márcia escorregou e caiu, deixando cair seus materiais da escola. Adriana zombou dela e contou para as colegas. Isso é pecado ou não? Como ficou o coração de Adriana? O que Adriana deve fazer? Jesus perdoará Adriana?
Eduardo se escondeu da mamãe e fingiu que não estava escutando quando ela o chamou para o banho. Isso é pecado ou não? Como ficou o coração de Eduardo? O que ele deve fazer? Jesus o perdoará?
Mamãe disse para Júlia não comer os biscoitos entre as refeições. Júlia pega um biscoito e vai comer escondido. Isso é pecado ou não? Como ficou o coração de Júlia? O que ela deve fazer? Jesus perdoará Júlia?
Opção C: Se na classe houver ainda alguma criança que não aceitou a Jesus como seu salvador, fazer um apelo para que confesse que é pecadora e aceite a Jesus como seu Salvador. Para os que já aceitaram o convite da salvação, dizer: Quando aceitamos a Jesus como nosso Salvador somos recebidos na família de Deus como Seus filhos. Mas quando pecamos, precisamos confessar isso a Deus na mesma hora. Parem agora e pensem, pedindo a Deus para mostrar-lhes algum pecado que precise confessar a Ele.  Peçam a Deus para  ajudar vocês a reconhecer seu pecado agora, enquanto baixamos os olhos. Concorde com Deus que estava errado, e diga que está disposto a afastar-se desse pecado. Então podem ter certeza de que  Deus perdoará seus pecados, conforme Ele prometeu.   Dar tempo para que orem silenciosamente, pedindo perdão a Deus. Mostrar a camiseta suja e rasgada, dizer:  Enquanto não confessamos nossos pecados ficamos com o coração sujo como a roupa do filho pródigo. Mas quando confessamos nossos pecados, Deus nos perdoa e nos limpa o coração, que fica como a roupa nova que o pai deu ao filho. Mostrar a camiseta limpa.
Em cada uma das opções, terminar repetindo com todos  SE CONFESSAR MEU PECADO, DEUS ME PERDOARÁ.

D.    CONTANDO AOS OUTROS:
Dar o desenho do menino com roupas rasgadas e deixar que colem a roupa limpa sobre ele. Enquanto trabalham, dizer: Muitas pessoas estão longe de Deus e não sabe que Ele as perdoará se confessarem seus pecados. Esta semana, mostre a alguém esta figura e conte-lhe a história de hoje. Quem sabe você ajudará essa pessoa a voltar para Deus e ser perdoada. Não se esqueça de dizer-lhe que SE CONFESSAR MEU PECADO, DEUS ME PERDOARÁ.










Nenhum comentário:

Que bom que você veio!

Volte Sempre!